terça-feira, 10 de abril de 2012

Ai!

Eu sei que o tema referente às minhas horas de sono é recorrente. Reconheço até que não deverá interessar a ninguém mas, convenhamos, o blog é meu, por isso, eu escrevo sobre o que eu quiser. Se me apetecer falar-vos do dilema diário que enfrento para estabelecer o menu familiar, eu escrevo e, vocês têm de ler porque, basicamente, gostam de mim. E, se por um acaso, disserem que não gostam, eu não acredito porque não existem razões para não me apreciarem. Bom, mas voltando ao meu mundo (que é no fundo o que interessa aqui), eu entro em pânico todos os dias quando carrego no alarme do telemóvel e aparece uma mensagem tipo: Faltam 6 horas para o próximo alarme. Sabendo que estas 6 horas não são um mar de rosas, eu começo a ficar nervosa e é facto sabido que na altura do óó quer-se é descontração. Ontem, depois de um final de dia para esquecer, deitei-me cedo. Obviamente que isso não é sinónimo de adormecer. Estive para ali, em posição fetal, a carpir a minha condição de mulher (enquanto género sucessivamente sacrificado)... e a noite reconfirmou. Incluiu um filho a tossir como se não houvesse amanhã, alternando com momentos de vómito assistido. Não me levantei uma única vez. Não estava mesmo capaz mas... não me safei. A outra cria, juntou-se a mim. E quando digo juntou-se, entenda-se, colou-se a mim, deixando-me um espaço de 20 cm x 200 cm para descansar este corpo não pequeno, com muito pouca segurança face à proximidade do chão... não foram 6 horas, nem sequer 5 ou 4. Foram uns escassos minutos. Nem isso. Acho mesmo que esta noite não aconteceu. De manhã, as meninas estavam deitadas lado a lado. Uma cansada dos pesadelos onde tudo ardia e outra extenuada pelas horas intermináveis em que permaneceu de olhos abertos. Noutra divisão estavam os meninos. Incapazes de abrir os olhos. Uma verdadeira harmonia familiar. Todos em sintonia e a necessitar desesperadamente de valium na sopa.
Bom, mas gente inteligente não cai no mesmo erro duas vezes. O meu alarme diz agora que faltam...7 horas para acordar... eu ainda nem comecei a dormir...

8 comentários:

  1. solidária, nas insónias e nas aventuras da maternidade :-)

    ResponderEliminar
  2. Será que a noite passada correu melhor que a anterior? Espero que sim.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim!! Menos tosse mas, ainda assim, houve trocas e baldrocas ;) Obrigada! Bjs

      Eliminar
  3. Solidária nas insónias. Como já tenho os filhos grandes (17, 14 e 10) já não sofro por causa deles. Tenho tido insónias por causa de alguns problemas de saúde e de trabalho. Mas nada que não se resolva. Aproveito para te recomendar um chá que comprei e que resulta. Não são comprimidos, logo não ficamos tipo "pedra". Conseguimos dar apoio aos "mais pequenos": SEDIVITAX. Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum... chás é comigo! Vou apontar! Obrigada! Bjs

      Eliminar
  4. Conheces este site: http://sleepyti.me/ ?
    Acho que o importante são os ciclos do sono e não as horas que se dorme... A realidade é que tenho noites que durmo 4 ou 5 horas e funciono muito melhor todo o dia, do que quando durmo 7 ou 8 horas... :)

    ResponderEliminar