terça-feira, 17 de abril de 2012

Não se deixem enganar!

Parecem serenos?


É porque estão a dormir...
As coisas não têm andado fáceis. Basicamente, a piquena que é a mais crescida está convencida que mora no Bronx. Fala com desdém, elevando os ombros e revirando os olhos. Tadinha. Tenho pena dela. Na sua inocente arrogância, própria de quem ainda não domina a tabuada, não sabe com quem está a lidar. Não sabe o que a espera. Ainda não entendeu bem o significado da Pedagogia do Terror. Hoje anunciei um novo sistema de regras. O mais piqueno perguntou a medo se também o abrangia. "Claro! A mamã não faz distinção entre os filhotes!" Aliás, nada como promover a guer... competição entre irmãos.
É um esquema simples e parecido com aquilo que os educadores/psicólogos/pedagogos/pediatras recomendam e utilizam em jeito de sistema de recompensas. A diferença é que é do meu jeito, ou seja, é um sistema  mas não prevê compensação alguma, a não ser a própria ausência de penalizações. É evidente que sendo eu uma terrorista, não poderia deixar de discordar da base deste preceito fofinho e ingénuo associado à recompensa. Recompensa porquê??? No meu tempo, se eu tinha boas notas a minha mãe não me oferecia prendas! Dizia-me "é a tua obrigação" ou "ainda podes ter melhor". Não havia cá o "se faz favor faz a tua cama". Era assumido que as nossas responsabilidades eram efectivamente deveres e, como tal, não havia lugar a compensações. E é nisso que eu acredito. Sim, pode-se dar uma palavrinha de motivação. Um "parabéns" ocasional... mas nada muito efusivo. A minha chefe não me agradece por eu ir trabalhar! Nem me dá uma palmadinha nas costas se eu cumpro as minhas tarefas! Nunca recebi um chocolate no final da semana! Porque é que eu deveria, então, de promover um sistema assente no conceito da recompensa? Não creio! Ainda para mais, a menina do Bronx hoje despertou o pior de mim. 
A reunião familiar aconteceu, assim, sob o meu olhar alucinado (I LOVE DRAMA). Empunhei a caneta vermelha e ía já avaliar esta terça-feira... imploraram clemência (e já começou a resultar!!): "pode começar do zero amanhã?!"
Claro, meus fofinhos! Let the games begin!!

P.s. Lá está! A adolescente do Bronx de repente passou a menina meiga e com uma voz similar a um canto de um passarinho perguntou-me se não era suposto haver uma classificação a amarelo. Um "assim, assim". Respondi-lhe que comigo não há mais ou menos. Há bom e mau. (os miúdos ainda não podem saber das zonas cinzentas...)

12 comentários:

  1. E S P E C T A C U L A R.....simplesmente....apoio e subscrevo, uma vez que também possuo uma dessas lá em casa...

    ResponderEliminar
  2. Cá em casa também existe uma parecida. Os meus filhos já são concerteza mais crescidinhos que os teus. Tenho dois rapazes (17 e 14) e uma rapariga (10) e digo-te que começaste muito mal, ao ter uma rapariga primeiro (comos e isso se pudesse escolher!!!). Os rapazes são muito mais cumpridores do que elas. Eles ainda têm algum "medo" da mãe. Elas começam a desafiar-nos a querer tomar o poder muito cedo. Como os meus filhos não têm mesada e já começam a precisar do seu dinheirinho, optei por colocar uma "pikena" remuneração nas tarefas. Eles fazem e apontam, no final do mês, faço as contas e pago. É mais ou menos como ter uma mulher a dias, dividida em 3. E resulta! Fica com a ideia... mas quando eles forem mais velhos! Bjos

    ResponderEliminar
  3. Acho que preciso de adoptar um sistema do género para a minha miúda do Brox cá de casa...

    ResponderEliminar
  4. Espetacular!!! Fartei-me de rir mas é bem verdade, têm que ser domados logo de pequenos!! Digo eu que ainda não comecei a domar o meu, mas vou já aproveitar esta ideia fantastica, bjs

    ResponderEliminar
  5. Gostei da ideia e conheço algumas pessoas que t~em algo similar...acho que também vou implementar um lá em casa....mas vou acrescentar mais umas linhas, hihihi....
    tipo arrumar brinquedos; comer tudo;

    (os meus são mais novos)

    ResponderEliminar
  6. E faz a Pedagogia muito bem. Os seus filhos ainda não sabem, mas mais tarde vão agradecer-lhe por isso.

    ResponderEliminar
  7. Concordo a 1000%. Cada um fazer a sua obrigação é isso mesmo: uma obrigação. E a nossa obrigação como pais é educa-los mesmo quando eles não querem!!!! mesmo quando nós não queremos !!! É uma árdua tarefa...

    ResponderEliminar
  8. E sabem o que é lindo neste sistema? É que adaptável! Para a semana imprimo uma nova folha e novas regras... é todo uum mundo de possibilidades ;) E têm muita sorte que é um quadro de duas entradas... ;)

    ResponderEliminar
  9. E fez lindamente! Cá em casa também "incentivo" o cumprimento de tarefas assim (não quero que as minhas noras pensem o que eu pensei da minha sogra...)e hoje de manhã até a cama fizeram antes de irem para a escola, apesar de essa tarefa ser apenas obrigatória nos dias sem escola!

    ResponderEliminar