sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Terçolho, terçolho, vai para outro olho!

Pois que há alturas em que, não desejando o mal a ninguém, ansiamos que a nuvem negra recaia em cima de outras cabeças. Na semana em que faleceu o carro do meu marido nas minhas mãos, em que o meu filho ora adoece, ora melhora, e que o meu humor acompanha as flutuações da bolsa de Wall Street, anseio por um fim-semana... como dizer? Basicamente, fico feliz se a gripe do meu filho se dissipar e se não gripar mais nenhum veículo nas minhas mãos. Sim, basta-me isso.
Desejem-me sorte.

6 comentários: