segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Pequenos leões


Sou, por natureza, uma mãe despreocupada e prática...não sou de correr para o hospital, não sou de comprar manuais escolares para férias, não desinfecto todos os objectos onde tocam e aprecio quando chegam a casa com os joelhos encardidos e unhas escurecidas. Gosto dos seus sorrisos, das suas gargalhas e dos disparates que dizem. Gosto de rir com eles. Gosto quando olham e falam comigo como se eu tivesse a idade deles.
Não vivo obcedada com o ultrapassar de etapas e não tenho por hábito comparar notas, percentis e afins. 
São os meus filhos e destranco-lhes a porta do carro todos os dias para que, carregando a mochila, entrem sozinhos no portão da escola. O meu maior prazer é vê-los ganhar autonomia e confiança...porque sei que é disso que vão precisar no futuro. Confiança para agirem conforme o seu discernimento e segurança para lidarem com as consequências de cada uma das decisões tomadas.  Estarei sempre perto mas  não pretendo levá-los ao colo.
Há alturas, no entanto, em que é inevitável a preocupação. Há alturas em que o meu sorriso não é fácil. Ou pelo menos, não é espontâneo. Sorrio por eles.

Todos os dias os meus filhos sopram estas flores que estão à nossa porta. Pedem desejos. Coisas pequenas. Coisas inocentes. E eu desejo por eles. Desejo o melhor. O infinito do melhor.


4 comentários:

  1. Precisamos de ajuda mas temos sempre que saber caminhar sozinhos!

    És uma mãe sábia.

    João Meneses

    ResponderEliminar
  2. Concordo plenamente e revejo-me!
    Bem-haja :)

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Teté
    Obrigada João e
    Obrigada Maria de Lurdes!

    Suspiro...

    ResponderEliminar