segunda-feira, 29 de julho de 2013

Estou por aqui

Tenho saudades de escrever aqui. Abro uma mensagem todos os dias. Escrevo linhas e linhas mentalmente, sem parar. Começo com um pormenor, e desenvolvo tudo aquilo que gostaria de vos dizer num emaranhado de palavras. Nada me prende a não ser este nó na garganta. E desisto. Nada escrevo e o nó aumenta. Hoje contar-vos-ia dos extremos do meu dia. Como me senti feliz de manhã, ao descer a rua de bicicleta. Como me lembrei da minha infância livre. Como gostei de sentir o vento, de largar as mãos e de ver a minha filha à frente. Mais veloz e destemida do que eu. Hoje dir-vos-ia que o melhor som foi o das gargalhadas dos meus filhos que competiam por molas da roupa deliberadamente dissimuladas pelo fundo azul da piscina. E que o ponto alto foi imediatamente anterior ao ponto mau. Como que em simultâneo. Sem que eu vos consiga ou queira explicar. Como se de uma montanha russa de egoísmo se tratasse. Um bem-estar que me alimenta diariamente. Que eu preciso e anseio. E, ao mesmo tempo, esconde a minha maior dor. A maior dor de sempre.

19 comentários:

  1. Um grande, grande beijinho, repenicado e amigo :)

    ResponderEliminar
  2. Não sei qual é a sua dor, mas sei, infelizmente, o que é A maior dor de sempre, espero que não seja nada disso.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Beijos muitos, muitos, muitos.
    Estamos aqui.

    ResponderEliminar
  4. estamos preocupados consigo,1 beijo

    ResponderEliminar
  5. Seja qual for essa dor, que passe rápido
    Que volte tudo à normal rotina
    Que seja feliz

    ResponderEliminar
  6. Vim cá só para deixar mais um beijinho e dizer que tenho saudades...

    ResponderEliminar